Precisa de ajuda com seu atendimento?

A História do Elefante Acorrentado

Ooii gente tudo bem?
Vcs conhecem a história do elefante acorrentado?
Hoje é um dia propicio para nos lembrarmos dela.
Era uma vez uma menina chamada Analu, que morava no sitio em uma vila em Minas Gerais, no sitio ela brincava com os animais, galinhas, vacas, cachorro e gato se sentia alegre e livre.
Na escola ela soube que um cirso estava visitando a pequena cidade entusiasmou-se e na hora do almoço pediu a seus pais que a levassem ao circo para ver os malabaristas, palhaços e claro as bailarinas e equilibristas.
Seus pais concordaram em leva-la no domingo dia de folga.
No sábado ela mal dormiu de ansiedade. O domingo trouxe a alvorada a menina logo acordou arrumou-se rapidamente colocou seu vestido novo rosa com Glitter de saia rodada, e um laço no cabelo. Analu e seus pais foram caminhando para o circo.
Quando chegaram compram pipoca e algodão doce a menina se divertia com as guloseimas e o espetáculo do globo da morte, o leão, os trapezistas, equilibristas e claro o elefante.
Analu estava tão animada e curiosa que ao fim do espetáculo que quis ver os bastidores no circo, para ver os artistas e, é claro, os incríveis animais. E assim o fez. Passeou com os pais pelo lugar e viu, ao fundo, o local onde ficavam as jaulas.

O elefante, no entanto, estava ao ar livre. A menina se aproximou e viu que uma de suas patas estava presa a uma corrente que estava ligada a uma estaca no chão. O animal não se movia, só permanecia pacientemente parado.

A história do elefante acorrentado diz que a menina voltou para a sua casa muito pensativa. Ela não tinha gostado de ver os animais presos em jaulas. No entanto, o que mais tinha causado impacto era o elefante. Ele estava livre, mas ao mesmo tempo preso. Mesmo que a corrente fosse grossa, era possível ver de longe que o elefante poderia se livrar dela se quisesse. Afinal, ele era um animal gigante.

Analu perguntou a seu pai por que o elefante estava preso. O pai disse que era “para que ele não fugisse”.
Para que não fugisse? Ele pode fugir quando quiser! Uma corrente e uma pequena estaca não eram um grande obstáculo para ele. Então, “por que ele não foge?”, perguntou a menina.
A menina continuou inquieta e, no dia seguinte, fez a mesma pergunta para a sua professora de ciências naturais. Ela lhe deu uma resposta contundente: “Ele não foge porque é treinado.” E lhe explicou o que era um treinamento.
As razões para não fugir

A menina da história do elefante acorrentado compreendeu, então, que por maior que fosse o animal, também houve um tempo no qual ele foi pequeno.
Foi aí, então, que o pessoal do circo tinha acorrentado sua pata e colocado uma pequena estaca no chão. A menina imaginou o quanto o bebê elefante tinha lutado para se livrar da corrente, sem sucesso.
A menina percebeu, então, que o elefante não tinha se dado conta de que tinha crescido e de que era um animal formidável.
Na mente dele só havia a lembrança da luta feroz que travava contra a corrente quando era pequeno. Por isso agora, mesmo que pudesse se libertar, não tentava mais.
A lembrança do passado era mais forte do que a possibilidade real do presente.
A história do elefante acorrentado parece com a de muitas pessoas que ficam presas a experiências do passado. Elas não voltam a tentar porque a lembrança do passado é mais forte que as possibilidades reais de um presente que pode mudar tudo.

Hoje, estamos sendo convidados a sair dessa zona segura e nos aventurarmos um pouco além das correntes mentais que nos prendem.
Talvez você diga: falta coragem, Dayana! Sim… Pode nos faltar coragem, mas ela irá nos alcançar se focarmos nos pequenos passos que podemos dar. Comece por algum lugar!

-Comece por um primeiro e singelo passo… Não pense em distância, quantidade ou tamanho. Faz o mínimo, mas comece de alguma ponto seguro e vá!
-Comece lendo uma página que seja do livro que deseja ler mas está “sem tempo”.
-Comece fazendo uma coisa que seja da sua lista de afazeres do dia.
-Comece falando um oi para aquela pessoa que você quer ter uma conversa séria.
-Comece abrindo um sorriso pra si mesmo no espelho e confie no seu passo seguinte.
-Comece organizando uma gaveta do armário do seu quarto que precisa ser limpo.
-Comece caminhando 5 minutos dos 45 que você deseja se exercitar.

🔸Pense nos benefícios que você terá em se sentir bem e feliz. Pessoas felizes não incomodam os outros. Pessoas felizes desejam ter e ver a felicidade por todos os lados. Você estando feliz já está beneficiando o mundo e o todo de alguma forma. Portanto precisamos começar por algum lugar. Que seja pelo nosso interior.

🔸Deixe a sua emoção irradiar luz. A felicidade começa pelo estado emocional do nosso espírito. Bora? #reconectese #vamosnessa #autoconhecimento #amor #serviço #somosum

Dayana Teixeira.

Essa história me lembrou o Livro Digital Reconecte-se! Você pode baixar por aqui mesmo, e o melhor gratuitamente,

Você não é sua ferida lembra?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *