Precisa de ajuda com seu atendimento?

Tratado do Amor Próprio

Como podemos fortalecer o amor próprio de uma forma simples e prática? Sabe o que pode minar nossa autoestima? Comparação. Com as redes sociais se não estamos atentos fazemos isso o tempo todo, o que é uma tolice no contexto virtual, e também na realidade com pessoas que convivemos, no contexto virtual nem se fala né? Porque nas redes sociais geralmente escolhemos os melhores ângulos, momentos, a melhor selfie, enfim publicamos o melhor de nós naturalmente. Você já parou pra pensar que está comparando seus bastidores com o palco de alguém. Porque não conhecemos a intimidade daquela pessoa, mas conhecemos nossa intimidade, sabemos das vezes que pisamos na bola, que perdemos o controle, sabemos das nossas cicatrizes. E nos iludimos achamos que aquela pessoa da foto não passou por nada disso. Assim fica complicado se amar.

Até mesmo porque a autoestima muitas vezes é confundida com arrogância. Quando declaramos – eu me amo. Pode soar ofensivo, soberbo. Quando nos cuidamos e nos amamos é como se fossemos egoístas. “Fulano se acha. Falta humildade” Porque será? O que está por trás disso?

Uma pessoa que se ama não é facilmente manipulada, porque ela está na sua energia ela está mais preocupada em ser honesta com ela mesma e manter sua dignidade, do que agradar os outros, e receber migalhas de atenção.

Amor próprio é reconhecer o seu valor, e não ter vergonha de expressar sua verdade. Amor próprio está intimamente ligado ao autoconhecimento tem muito mais a ver com dignidade, e aceitação do que “se achar o máximo,” ostentar na redes sociais, ter uma estética de acordo com os padrões, isso é vestir uma máscara de autoestima nas alturas, mas o amor próprio de verdade não é tão glamoroso quanto parece é muito mais profundo e é algo a ser desenvolvido por toda uma vida.

Amor próprio é saber das suas fraquezas e ter compaixão com você mesma, é aprender a se perdoar pelos equívocos que cometeu, é ser generosa consigo, respeitar o seu tempo, se tratar com carinho e dedicar tempo para si conhecer e si cuidar.
É estar em paz com você mesma, estar bem sendo exatamente quem você é. Amor próprio é você se aceitar humana e não exigir de si mesma a perfeição, se mantendo na sua energia.

Eu só aprendo a me amar de verdade quando decido olhar para as minhas faltas e fraquezas com compaixão. Quando consigo me perdoar pelos meus equívocos. Quando consigo achar graça das minhas pisadas na bola.
Sigo aprendendo a olhar para essas partes rejeitadas e entender o motivo delas estarem ali e me amar por inteiro.

Através do autoconhecimento desenvolvemos nossa autoconfiança, e nos libertamos das amarras que nos impedem de brilhar!

É libertador aprender a amar nossas imperfeições.
Faça o amor ser fácil. Você é digna de ser amada.

Eu prefiro ser inteiro a ser bom. Jung

Uma das coisas que eu mais amo na vida é ensinar sobre autoestima. 
Quer se conhecer melhor e aprender a se amar de verdade? Agende sua sessão On-line comigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *